Fim do foro privilegiado

O plenário do Senado aprovou hoje (26), por 75 votos a favor e nenhum contra, em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição …

Read more

Il prezzo della Alitalia

Il ministro dello Sviluppo Economico Carlo Calenda, a proposito di un possibile salvataggio pubblico di Alitalia, ha dichiarato lo scorso 25 aprile: "I cittadini …

Read more

Venezuela deixa a OEA

A chanceler da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou nesta quarta-feira (26) que o país iniciará hoje um procedimento para deixar a Organização de Estados Americanos …

Read more

Fim do foro privilegiado

Il prezzo della Alitalia

Venezuela deixa a OEA

28Sex

Diminuta-2 da direita para esquerda Bruno Saglia Jane Kely Reynaldo Gianecchini Deborah Evelyn Salvatore Costanzo MODAs filmagens do novo longa de Bruno Saglia serão feitas na cinematográfica região da Campânia, com Gianecchini como protagonista

O filme Diminuta, uma produção Brasil-Itália, escrita e dirigida pelo cineasta Bruno Saglia, começa a ser rodado em setembro na região sul do país, na Serra Gaúcha, e também com locações em várias cidades da bela região italiana da Campânia: na Ilha de Ischia, em Positano, em Pompeia e em Ravello. O ator Reynaldo Gianecchini é o protagonista da trama. Déborah Evelyn, Carlos Vereza e Daniela Escobar são alguns dos nomes já confirmados no elenco.
Com a ação, a Agência Italiana de Turismo, a ENIT, que está instalada no país desde 2000 e possui 25 escritórios em todo o mundo, pretende promover os destinos italianos entre os brasileiros por meio do cinema.
— É uma grande oportunidade para apresentar ao Brasil nossos cenários paradisíacos. A diversidade cultural e os atrativos italianos são imensuráveis e apoiar este filme irá incentivar que cada vez mais brasileiros conheçam a Itália — afirma o diretor da agência para a América Latina, Salvatore Costanzo.
Em entrevista à ComunitàItaliana, o cineasta Bruno Saglia e os atores Reynaldo Gianecchini e Déborah Evelyn contaram um pouco sobre o projeto. Saglia explicou que a história gira em torno de Cristian (Gianecchini), um saxofonista, filho de um luthier italiano que, após a morte do pai, vem morar no Brasil. Aqui constrói sua vida e, já adulto, trabalha como corretor de seguros de vida, sem nunca abandonar a paixão pela música. Um encontro com um renomado maestro irá mudar seu destino e fazer com que retorne ao Belpaese.
— O filme é mais que uma coprodução, é uma conexão entre os dois países. Ter a ENIT fazendo parte do projeto foi um fator decisivo para o avanço da produção na Itália. Encontramos um parceiro que soube reconhecer o sentimento do filme, e ainda com a proposta de contribuir para a promoção turística das cidades onde vamos rodar o filme — complementou o cineasta.

“A família do meu pai era de Lucca”
O ator Reynaldo Gianecchini, cuja família tem origem italiana, contou que ainda não sabe muito sobre o personagem, mas aceitou o projeto porque adorou o roteiro.
— Tive a oportunidade de filmar duas novelas na Itália, Esperança e Passione, e agora voltar ao país para fazer um filme será ótimo. O Brasil está vivendo um bom momento no cinema, e fazer esse intercâmbio é muito interessante — revelou o ator, acrescentando que o cinema italiano é um dos seus favoritos:
— Admiro o cinema italiano, mas aquele cinema clássico, antigo. Acho que eles fizeram alguns dos melhores filmes do mundo.
Gianecchini falou também sobre sua relação com a Itália.
— A família do meu pai era de Lucca e saiu de lá fugindo da guerra, uma história bem comum, como a de tantos outros italianos que vieram para o Brasil. Mas só fui conhecer o país quando já era adulto. A primeira cidade italiana em que estive foi Milão, e fui a trabalho, quando eu era modelo. Aliás, sempre fui mais à Itália a trabalho do que a lazer, mas eu adoro o país, me identifico — contou à Comunità.
O ator disse ainda que já procurou suas raízes italianas e conheceu alguns familiares distantes que continuam vivendo em Lucca. E comentou o fato de ser chamado para interpretar personagens de origem italiana.
— Isso é curioso, porque não sei se tenho o biotipo dos italianos. E eu já nem sei mais falar o idioma, até já falei bem italiano, mas com o tempo fui esquecendo.
Também apaixonada pela Itália, a atriz Déborah Evelyn contou que está na expectativa de filmar no país.
— O Bruno Saglia me procurou há dois anos, me apresentou o roteiro e eu fiquei encantada. É um filme sensível, delicado. E claro que filmar na Itália dá um “plus”, afinal, quem não quer fazer um filme na Itália? E eu adoro viajar! Sabe quando as pessoas perguntam: ‘em que lugar do mundo você moraria?’, eu respondo que moraria fácil em Roma, na Piazza di Spagna.
Déborah irá interpretar Júlia, esposa do personagem de Gianecchini, e adiantou que o elenco já está se preparando para o filme com leituras do roteiro e ensaios.
— O cinema tem um tempo diferente. Vamos filmar no final do ano e o filme só deve sair no ano que vem. Mas já nos preparamos desde já. É um projeto muito bacana que vai encantar brasileiros e italianos — finalizou.

saporid’italia

Panzerotto carioca

A bordo de um moto triciclo transformado em food truck, Rossella Speranza oferece o panzerotto, iguaria típica do sul da Itália que já caiu no gosto dos cariocas

De Stefania Pelusi  |  
Tecnologia

TIM avança com novas ofertas e inovação

Telecom Italia, controladora da TIM Brasil, deve investir 11 bilhões de euros até 2019, com maior oferta de produtos inovadores

De Caroline Pellegrino  |  

Hora em Roma

Rome
Istruzione

Le ricette di una lingua

Lettrice di italiano presso l’UFMG, Rosalba Principato ci racconta le iniziative per far conoscere aspetti culturali, storici, geografici, politici, sociali del nostro Paese

De Giancarlo Palmesi  |  
Turismo

À espera de Francisco

Como o parque de Monza, o maior recinto natural urbano da Europa, se preprarou durante meses para dar as boas-vindas ao papa argentino

De Guilherme Aquino  |  

Enquete

Enquete

A Itália comemora no dia 25 de abril a Liberação do Nazifascismo. Você acredita que o mundo está livre do totalitarismo?

Cotação Euro



qUEM SOMOS

A comunidade ítalo-brasileira é notória pela atuação diferenciada nos mais diversos setores. Italianos e seus descendentes fazem opinião e têm importante poder de decisão por aqui. A revista ComunitàItaliana é a mídia nascida em março de 1994 como ligação entre Itália e Brasil. Traz os assuntos mais relevantes para os dois países, une modernidade e bom gosto para atender a um público que faz a diferença na sociedade. Mensal, com projeto gráfico e editorial modernos, conteúdo diversificado e entrevistas exclusivas com personalidades, esta revista fundada pelo jornalista e executivo Pietro Petraglia junto a intelectuais e personalidades de diversos segmentos é única no mercado editorial.

Últimos Twittes

comunitaitalia O belíssimo Duomo di Firenze para encantar sua noite! Buona serata! Conheça a maior mídia ítalo-brasileira,... https://t.co/KbvGroAsgk
6hreplyretweet
comunitaitalia Em Roma, os editores Andrea Santurbano, Fábio Pierangeli, Patricia Peterle, responsáveis pelo Mosaico Italiano,... https://t.co/UoFvgMV4J2
12hreplyretweet
comunitaitalia Um almoço em Castel Gandolfo, que fica na região metropolitana de Roma! A comuna é conhecida por abrigar o... https://t.co/q1iLou5QHY
12hreplyretweet

Facebook